RAPIDSOS-SOFTGUARD redefinem a segurança dos sistemas de emergência

envolver apenas uma conexão de voz e uma aproximação da localização da pessoa que realiza a chamada telefônica. Isto é um problema porque às vezes o usuário não pode falar ou não sabe sua localização, tornando difícil para o operador na central de monitoramento assistir e responder rapidamente.Com o avanço da tecnologia nos últimos anos, grandes contribuições estão sendo feitas para a segurança pública. É assim que a empresa RAPIDSOS, que fornece a primeira plataforma de dados críticos para resposta a emergências, ligando mais de 350 milhões de dispositivos diretamente conectados às autoridades, está se expandindo rapidamente em México, contribuindo para melhorar a segurança dos cidadãos.SoftGuard o fornecedor número um em centrais de monitoramento privado no México e em outros 41 países, tem uma ampla presença nas esferas públicas, fornecendo aos governos locais plataformas Cidadão 360 e Município Seguro com APPs que redefinem a segurança individual e coletiva.RAPIDSOS-SOFTGUARD, em um avançado processo de integração, permitirá a digitalização da prevenção e detecção de emergências, a verificação no setor privado e o envio imediato às forças públicas.Esta integração irá gerar maior eficiência e despressurização do canal de voz 911 para aqueles usuários típicos que não utilizam a tecnologia para relatar suas emergências. Por outro lado, também beneficiará aqueles que se integram ao novo sistema de emergência digital, fornecendo dados adicionais de conscientização situacional para a aplicação da lei e total rastreabilidade do gerenciamento de emergências. Como resultado, a integração de RAPID SOS e SOFTGUARD redefinirá a segurança mista privada e pública em uma resposta de emergência única e totalmente digital. Como nossa era exige, esta parceria oferecerá à sociedade um método simples e eficiente para canalizar suas situações de emergência e receber assistência oportuna protegendo bens e salvando milhares de vidas.

Compartir

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Em outras notícias

1
Precisa de ajuda?
Olá!

Podemos ajudá-lo?
Powered by